Carrinho0Item(s)

Nenhum produto no carrinho.

Product was successfully added to your shopping cart.

Termo de Garantia

Imagem alerta Garantia Pisos e Esquadrias

Por favor, leia este termo cuidadosamente. Seu entendimento É de extrema importãncia para correta utilização e conservação dos produtos adquiridos, assim como todo o processo subsequente referente à compra efetuada.

TERMO DE GARANTIA E ORIENTAÇÕES PARA COLOCAÇÃO E RASPAGEM DOS PISOS DE MADEIRA

1. Antes de passarmos ao conteúdo deste Termo de Garantia, gostaríamos de agradecer, mais uma vez, por ter escolhido a empresa Madel e nos permitir fazer parte do seu sonho!

2. Comprando o piso da Madel, você acabou de adquirir o que há de melhor em piso de madeira, ou seja, um produto desenvolvido com as melhores técnicas e rigor de qualidade que existe na atualidade. O respeito ao meio ambiente e a paixão pelo nosso trabalho faz com que tenhamos a preocupação de informar nossos clientes sobre as características da madeira e como lidar com este precioso recurso natural.

3. Este termo tem por objetivo orientar os clientes sobre a utilização ideal dos nossos produtos e garantir a estabilidade e a confiabilidade necessária para este tipo de serviço. Para que evitemos quaisquer transtornos gerados por falta de informação ou má instalação do material, pedimos a atenção do CONSUMIDOR quanto às informações constantes neste documento para que se faça valer a garantia do produto e serviço.

4. Caro Consumidor, para facilitar a leitura e consulta deste Termo, segue um breve índice ao final do texto.

INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE MADEIRAS

5. Quente, nobre e de fácil manutenção, as madeiras nativas brasileiras como Ipê, Perobinha, Jatobá, Cumaru, Tauari e muitas outras são destaques entre as opções em pisos de madeira. Toda madeira apresenta características mecânicas, de densidade higroscópica, isto é, trocam Umidade com o meio ambiente a que estão expostas, mesmo estando seca. absorver a umidade relativa do ar, as madeiras sofrem alterações dimensionais, principalmente na sua largura, acarretando diminuição ou aumento no seu tamanho.

6. Por serem de matéria-prima natural, os pisos de madeira podem sofrer expansão ou retração em algumas épocas do ano, dependendo das condições climáticas vigorantes, além de serem passíveis de sofrer alterações em sua tonalidade, sem que isso possa ser atribuído a defeito de fabricação, portanto não podem ser considerados objetos de garantia.

7. A madeira é material proveniente de um ser vivo composto de células, canais capilares. Por causa da sua estrutura, mesmo depois de seca, ela interage constantemente com a umidade do ambiente que a cerca, absorvendo e perdendo água num processo contínuo de adaptação de seu teor interno de umidade, ou seja, pode inchar ou encolher, apresentar pequenas rachaduras, encanoar e empenar um pouco, mesmo que o verniz tenha sido aplicado.

PRESENTE TERMO SUBORDINA-SE ÀS CONDIÇÕES ABAIXO DISCRIMINADAS E A ASSINATURA DO MESMO O TRANSFORMA EM CONTRATO PARA TODOS OS FINS DE DIREITO.

8. As madeiras serão fornecidas em suas tonalidades naturais, devido ao fato de não existirem duas peças perfeitamente idênticas, não é assumida a responsabilidade de fornecê-las iguais, quer às amostras apresentadas, quer entre si;

9. Sendo madeira um produto natural, embora seca em estufa, possui características próprias, sujeitas às modificações em seu comportamento físico e dimensional, tais como variação de tonalidade, dilatação, contrações de até 4mm, pequeno encanoamento etc. Essas modificações são geralmente causadas por intempéries, sejam mudanças climáticas bruscas ou exposição ao calor ou umidade. A fornecedora não se responsabiliza por tais modificações;

10. Caso os pisos sejam entregues e não sejam colocados de imediato, eles deverão ser empilhados de maneira uniforme, evitando-se deformações, e armazenados em local seguro e seco até a data da instalação. O armazenamento correto das peças antes da instalação deve ser feito SEM o contato direto com o chão para evitar que a umidade chegue ao piso (recomendamos forrar o local de armazenamento com lona plástica, conforme ilustração);

Exemplo de como forrar o local de armazenamento com lona plástica

11. É importante observar que a madeira sofre movimentos de contração e dilatação ao longo do tempo, por isso, é necessário deixar um espaço de 15mm entre as paredes e os pisos, pois temos de prever que a madeira pode se dilatar. Nunca molhe ou umedeça os contrapisos e os pisos de madeira para aplicação de verniz/resina. A cola aplicada deve ser resistente a umidade. A mais indicada é a PU, pois ela também garante uma maior resistência a madeira;

12. É necessário apresentar por escrito as plantas do local antes da instalação dos pisos sob tubulações elétricas, de água e de gás;

13. Para qualquer outro tipo de serviço solicitado após instalação é necessário mão de obra especializada;

14. Uma possível sobra de material, bem como entulho decorrente da execução dos serviços, não serão retirados pela Madel, este serviço é de responsabilidade do cliente.

15. Em casos de sobra de pisos ou rodapé, os mesmos devem ser armazenados para futura manutenção (no decorrer dos anos o mesmo produto ou padrão de madeira corre o risco de sair de linha não sendo encontrados nas mesmas especificações). VIDE INFORMATIVO ESPECÍFICO NA ABA DE INFORMAÇÕES GERAIS NESTE PORTAL. Essas sobras geralmente ocorrem pela quebra de canto na residência causando maiores recortes ou em alguns casos a não utilização.

UMIDADE

16. Devido as alterações da umidade relativa do ar, as madeiras sofrem alterações dimensionais, principalmente na sua largura, acarretando diminuição ou aumento no seu tamanho.

17. Por serem de matéria-prima natural, os pisos de madeira podem sofrer expansão ou retração em algumas épocas do ano, dependendo das condições climáticas vigorantes, além de serem passíveis de sofrer alterações em sua tonalidade, sem que isso possa ser atribuído a defeito de fabricação, portanto não podem ser considerados objetos de garantia.

18. A madeira é material proveniente de um ser vivo composto de células, canais capilares. Por causa da sua estrutura, mesmo depois de seca, ela interage constantemente com a umidade do ambiente que a cerca, absorvendo e perdendo água num processo contínuo de adaptação de seu teor interno de umidade, ou seja, pode inchar ou encolher, apresentar pequenas rachaduras, encanoar e empenar um pouco, mesmo que o verniz tenha sido aplicado.

19. Fazer a impermeabilização durante a obra é mais fácil e econômico do que executá-la posteriormente, quando surgem os inevitáveis problemas de umidade. Existem três tipos de umidade que podem comprometer a obra:

  • Figura 1 - Umidade residual; ocorre quando não há evaporação completa da água utilizada na execução do contrapiso; recomendamos aplicar o piso de madeira, no mínimo, 30 dias após a preparação do contra piso;

  • Figura 2 - Umidade ascendente, provocada pelo contato do concreto com a terra;

  • Figura 3 - Umidade de contato, provocada pelo contato da terra com a parede; ocorre quando a terra está no mesmo nível ou acima do piso colocado.

CARACTERÍSTICAS GERAIS

20. Evite desperdícios de material e prejuízos ao seu orçamento, erros na construção de seu imóvel ou transtornos de reformas inesperadas. Recomendamos as seguintes opções de impermeabilização:

  • A) Uso de impermeabilizantes de base PU numa proporção de 1:1 com cimento. Esta mistura deve ser aplicada entre a base de contrato e o contrapiso de regularização de, no mínimo, 4 cm;

  • B) Como segunda opção temos a impermeabilização sobre o contrapiso de regularização que pode ser feita com impermeabilizante PU para superfícies numa razão de consumo de 1:1 por metro quadrado.

21. Em pavimentos térreos em que a laje está próxima de áreas úmidas, a água penetra em locais como banheiros, varanda, cozinhas, sacadas e jardins com mais facilidade. A presença dessa água gera umidade e causa sérios problemas aos pisos, como assoalhos e tacos soltos, problemas de mofo, bolor etc. É necessário fazer a elevação de pelo menos 1 cm em cada uma das soleiras de granito em contato com essas áreas de maior umidade, pois é uma das poucas maneiras de deter possíveis infiltrações de água que vêm com o avanço inevitável a esses cômodos. Essa medida é a melhor opção para ajudar na conservação do piso instalado.

22. Portanto, o proprietário que possuir residência térrea deve levar em consideração as normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

ATENÇÃO

23. Quais os problemas mais comuns que uma boa impermeabilização é capaz de evitar?
Uma boa impermeabilização garante maior conforto e um resultado satisfatório para o proprietário. Banheiros, varandas, terraços, cozinhas, sacadas, áreas descobertas e outros devem ser impermeabilizados corretamente. Entre as soleiras de granito e os assoalhos de madeira deve existir um desnível de 1 cm; assim, dificilmente a umidade e a água vão modificar a estrutura dos pisos de madeira. Antes do início da instalação do piso de madeira é necessário verificar se a obra está fechada com janelas e portas devidamente protegidas.

O contrapiso deve estar seco, sem qualquer tipo de resíduo, pó, gesso, restos de tinta ou betume.

Caso contrário, deve-se limpar com escova de aço e retirar o excesso de pó com aspirador.

CONTRAPISO

24. É imprescindível a impermeabilização da laje para aplicação do contrapiso. A camada de regularização que deve ser feita sobre a base de concreto deverá ser composta de cimento e areia média, lavada e peneirada, com traço na proporção de 3:1 (3 medidas (lata) de areia para 1 medida (lata) de cimento e 17 litros de água) e ter, no mínimo, 4 cm de espessura.

25. Para que a secagem se faça de modo lento e uniforme, o cimento deverá ser molhado algumas vezes até a cura total. As misturas mais secas, tipo farofa, embora possam ter o traço de 3:1, comum pra assentamento de pisos cerâmicos, não servem para a instalação de pisos de madeira.

26. Essas misturas secas apresentam pouca resistência à abrasão, raspagem e funcionamento que prejudicam a colagem ou aparafusamento de pisos de madeira em geral. Nos casos onde já exista um contrapiso, porém de baixa resistência, pode-se utilizar um produto fixante (FORTALECEDOR DE CONTRAPISO). No entanto, deve-se consultar o Departamento Técnico da Madel para uma avaliação mais criteriosa. O cliente deve estar ciente de que os testes realizados no contrapiso são referenciais e não transferem a responsabilidade do cliente, a empresa Madel.

27. Vale ressaltar que contrapisos desnivelados, com base áspera e porosa, consomem quantidade maior de cola. Os contrapisos devem ser protegidos de qualquer umidade, razão pela qual NÃO devem ser lavados, pois a umidade passa para a madeira provocando sua dilatação, o que pode levar ao empenamento e levantar o piso. Evite deixar janelas, portas balcão e vidros abertos, onde possam receber água das chuvas.

28. O contra piso que é executado com argamassa (Areia, Cimento e água), por motivos óbvios apresenta consecutivas imperfeições de nivelamento. Ex. Ondulações e desníveis. A madeira por se tratar de um material rígido não acompanha as ondulações do contra piso, oque pode ocasionar em pontos ocos entre a madeira e a cola. O que acarretará em ''sons de oco'' e pontos que irão se movimentar ao serem pisados. Estas situações não se enquadram em objeto de garantia.

29. O piso de madeira irá acompanhar o desnível do contra piso. O que poderá acarretar em cortes chanfrado nas portas, estes que deverão ser feitos pelo cliente. E também em degrau entre a madeira e as soleiras de granito. Estas situações serão previamente informados por nosso checklist, e não serão consideradas objeto de garantia.

30. IMPORTANTE: A impermeabilização correta garante a qualidade, a durabilidade, o conforto e a salubridade dos pisos de madeira e deve ser feita em áreas frias, nas varandas, piscinas, reservatórios e todas as outras sujeitas à penetração da umidade. A impermeabilização é de inteira responsabilidade do cliente.

31. PARA NÃO TER DÚVIDAS: como a impermeabilização e regularização do contrapiso são dois processos de exclusiva responsabilidade do cliente, o proprietário da obra deve estar atento sobre as proporções da mistura; nem sempre é possível detectar, no momento da análise do local, os problemas de mistura da camada de regularização usada.

32. Ao adquirir o piso, a metragem é calculada sobre as informações fornecidas pelo próprio cliente; os dados podem ou não ser confirmados pelo vendedor. No ato da instalação poderá acontecer de faltar matéria-prima, como cola, parafuso, bucha, cavilha e até mesmo metragem do piso de madeira. Essa diferença deverá ser adquirida pelo cliente para finalizar a colocação do piso.

33. Vale ressaltar que, se constatado problemas no contrapiso, como úmido, fraco e irregular, o Departamento de Pisos Madel acionará o cliente e dará duas opções:

  • A) o serviço de instalação somente será executado após a regularização do contrapiso para que se mantenha o padrão de qualidade do piso adquirido;

  • B) caso o cliente opte por não adaptar o local conforme nossas instruções técnicas, deverá assinar um TERMO DE CIÊNCIA EXPRESSA da advertência dada pela empresa quanto a não observância das solicitações.

QUANTIDADE RECOMENDADA

34. Ao adquirir o piso com as medidas passadas no ato da venda, o mesmo é vistoriado novamente no momento da visita do Check-List (Serviço para verificar contrapiso) uma base da medida real e uma provável perca ou sobra não tendo como garantir 100%, pois dependendo dos locais se é feito recortes pelos colocadores.

35. No ato da instalação poderá acontecer de faltar matéria-prima, como cola, parafuso, bucha, cavilha e até mesmo metragem do piso de madeira.

Essa diferença deverá ser adquirida pelo cliente para finalizar a colocação do

36. Para a colocação dos pisos de madeira, a Madel considera segura a sobra de material de até 5% (cinco por cento) da área real a ser instalado o piso, tanto para colocação em linha ou em diagonal. Atenção! NÃO serão aceitas devoluções de materiais dentro dessa margem.

TIPOS DE PISO E INSTALAÇÃO

37. Formas de colocação do Piso Pronto maciço, Piso Pronto Engenheirado e Multilaminado (Duralle) e Bambu.

38. Os pisos acima descritos são de fácil instalação e dispensam lixamento e envernizamento/resinagem, pois já saem de fábrica com 9 camadas de verniz à base de UV, sendo uma delas óxido de alumínio, que confere uma maior resistência contra riscos.

39. Outra vantagem desse produto é o tempo de descanso após o término da instalação, de somente 3 horas para tráfego de pessoas e 48 horas para montagem de móveis, tempo esse para secagem da cola PU Expansiva.

40. São fixados com cola PU Expansiva de alta qualidade ao contrapiso, seco e desempenado. Essa cola apropriada é isenta de água na sua composição, por isso não altera as características da madeira seca em estufa, possuindo ainda excelente resistência à tração e à umidade. Para a cola PU Expansiva em contrapiso normal a quantidade indicada é de, no mínimo, 1,5 kg por metro quadrado. A cola PU Expansiva possui expansão controlada, corrigindo a colagem em contrapisos com falha na planicidade.

41. Os pisos da linha Duralle, permitem a instalação sobre piso de cerâmica. Para esta instalação utiliza-se a cola PU piso sobre piso, que é indicada para instalação sobre pisos cerâmicos, porcelanatos e outras superfícies vítreas. Tem excelente tack inicial.

42. Importante: é necessária uma limpeza do piso para retirada de ceras, silicone e agentes impermeabilizantes. Recomendamos lixar a superfície ou limpar com solvente.Informamos que algumas vezes, se fazem necessários diversos tipos de acabamentos no piso, ex. (baguetes, cordões, meia-cana e etc). Acabamentos este que não comercializamos. Caso o cliente opte por comprar estes acabamentos em outro local, a instalação também ficará por conta do cliente. Estes acabamentos, não são de responsabilidade da Madel e não estão inclusos em nosso contrato de serviço.

APÓS A INSTALAÇÃO

43. Limpeza à base de água deve ser evitada, Caso necessário usar pano úmido "bem torcido". Vassouras de nylon ou plástico podem riscar o piso.

44. Alguns tipos de calçados podem causar danos ao piso. Exemplo saltos do tipo agulha.

45. Qualquer objeto molhado ou com produto de limpeza que seja esquecido sobre o piso pode manchá-lo. Exemplo: baldes, caixas, pincéis, entre outros.

46. Todos os móveis devem conter proteção de feltro nos pés.

47. Atenção: Ajuste em altura de portas e outros acessórios devido à instalação do piso de madeira devem ser executados por profissionais qualificados, uma vez que os colocadores de pisos não estão aptos para executar esses serviços, que é de responsabilidade do cliente.

FORMAS DE COLOCAÇÃO DO TACO

48. A instalação do taco deve ser feita após a secagem total do contrapiso e, após a instalação, recomenda-se a proteção das janelas com papel pardo ou jornal para evitar a incidência direta do Sol sobre a madeira.

49. Na instalação do taco, em primeiro lugar verificar o nivelamento do piso, como também a qualidade do contrapiso, para que não venha a ter problemas posteriores. Para instalação deste produto é utilizado cola PU (cola apropriada de secagem rápida e isenta de água na sua composição, não alterando as características da madeira seca em estufa e possuindo, ainda, excelente resistência à tração e a umidade).

50. A quantidade indicada de cola PU é de, no mínimo, 1,5 kg por metro quadrado. Como sabemos, a madeira em contato com o ar pode sofrer dilatação; por essa razão é necessário deixar um espaço de 15 mm entre a parede e o assoalho.

51. Atenção: Ajuste em altura de portas e outros acessórios devido à instalação do piso de madeira devem ser executados por profissionais qualificados, uma vez que os colocadores de pisos não estão aptos para executar esses serviços, que é de responsabilidade do cliente.

RASPAGEM DO ASSOALHO E TACO

52. Após aproximadamente 30 dias ou conforme orientação do Departamento Técnico da Madel é necessário a raspagem, calafetação e envernizamento/resinagem do assoalho e taco, para uma superfície mais nivelada, textura mais lisa e beleza incomparável.

53. Inicia-se com uma raspagem preliminar de desengrosso, com máquina apropriada ou lixa. É totalmente condenável a utilização de água ou óleo diesel para facilitação do processo de raspagem.

54. Se a obra já estiver com a pintura final, poderá ocorrer pequenas avarias, acúmulo de pó proveniente de raspagem em paredes, rodapés, móveis, áreas frias e etc, sujando-os e manchando-os, fato que deverá ser regularizado por conta e risco do cliente. Por isso, sugerimos que a pintura final da obra seja feita após a instalação, raspagem, calafetação e envernizamento/resinagem do assoalho e taco e que móveis e áreas frias sejam devidamente forradas.

CALEFAMENTO DO ASSOALHO E TACO

55. O calafeto consiste de uma massa ou outra mistura, que serve para preencher o vão que fica entre as tábuas de assoalho, taco e soleiras, após o período de descanso da madeira, de no mínimo 30 dias após a fixação ou conforme orientação do Departamento Técnico da Madel. Esse procedimento é feito após a raspagem do piso e antes da aplicação do verniz/resina.

56. A calafetação é responsável pela correção das diversas irregularidades que um piso de madeira apresenta em sua forma rústica e inacabada. É necessária a aspiração do pó antes do início do calafetamento. O calafetamento das juntas deve ser feito antes da aplicação do acabamento final do assoalho e taco ou após o acabamento, caso necessário. Uma dica importante nesse processo é a aplicação de massa sintética acrílica, exclusivamente própria para assoalhos e tacos.

APLICAÇÃO DE PRODUTOS NO ASSOALHO E TACO

57. A aplicação do verniz/resina requer um tempo de 30 dias ou conforme orientação do Departamento Técnico da Madel. Normalmente, deve-se, durante e após 3 dias da aplicação do verniz/resina, não trafegar no ambiente e manter as janelas fechadas e sem a incidência de luz natural (sol).

58. Atenção: Devido o micro movimento da madeira, pequenas fissuras (frestas) de até 4 mm poderão surgir. Um leve encanoamento nos tacos, assoalhos, degraus e patamar de madeira poderá acontecer, sem que isso possa ser considerado defeito e objeto de garantia do produto. Vale lembrar que a madeira é um ser vivo e que a fissura ou encanoamento é natural do piso!

APÓS A APLICAÇÃO DE PRODUTOS NO ASSOALHO E TACO

59. Ao passar o verniz/resina, os ambientes devem ser ventilados após 96 horas (4 dias), principalmente quando o produto aplicado for à base de ureia formol;

60. Limpeza à base de água deve ser evitada, pelo menos, durante 30 dias; após este período usar pano úmido "bem torcido"; vassouras de nylon ou plástico podem riscar o verniz/resina;

61. Alguns tipos de calçados podem causar danos ao piso;

62. Qualquer objeto molhado ou com produto de limpeza que seja esquecido sobre o piso pode manchá-lo. Ex.:baldes, caixas, pincéis, entre outros;

63. Todos os móveis devem conter proteção de feltro nos pés.

64. Importante: Para colocação, raspagem e aplicação de produto como verniz/resina, deve ser respeitado o prazo para a execução do serviço, o qual pode variar dependendo dos fatores técnicos existentes na obra.

65. A Madel não se responsabiliza por eventuais atrasos na entrega dos serviços, principalmente quando o cliente tiver acordos preestabelecidos com terceiros, como valores de condomínio, aluguéis, pinturas, entrega de móveis, mudanças etc. Alguns serviços poderão necessitar de pequenos reparos, o que será de responsabilidade do cliente. Informamos que algumas vezes, se fazem necessários diversos tipos de acabamentos no piso, ex. (baguetes, cordões, meia-cana e etc). Acabamentos este que não comercializamos. Caso o cliente opte por comprar estes acabamentos em outro local, a instalação também ficará por conta do cliente. Estes acabamentos, não são de responsabilidade da Madel e não estão inclusos em nosso contrato de serviço.

TONALIDADE

66. A madeira é para quem gosta da natureza e não para quem somente acha bonita. Ao fazer a aquisição de madeira, tem que se ter convicção de que está adquirindo um produto que a natureza criou, sendo que está sujeita a variação de cor, textura e diferentes aspectos, e que só a natureza é capaz de fazer, porque, se assim não fosse, cores definidas e texturas iguais dariam a impressão de material artificial, perdendo sua beleza natural.

67. Ao adquirir o piso de madeira, o cliente deve estar ciente das características do produto. É comum achar que as características que a própria natureza criou são defeitos; pelo contrário, trata-se de qualidade. Portanto, a garantia não cobre a diferença de tonalidade.

CUPINS

68. Ciclo de reprodução dos Cupins: Os cupins se dividem em indivíduos alados e ápteros (sem asas). Os alados, por sua vez, compreendem o rei e a rainha e os outros indivíduos alados sexuados. Os primeiros cupins encarregam-se da alimentação das primeiras ninfas que, mais tarde, como operárias, assumirão a obrigação de alimentar o casal real e as novas ninfas. A partir daí, a única função do rei e da rainha será a de cuidar da proliferação da colônia do cupim. Os segundos são encarregados da propagação da espécie. Esta é a única fase em que os cupins são vistos fora do cupinzeiro.

69. Alimentação do Cupim: A alimentação básica dos cupins é a celulose encontrada nas plantas e de forma abundante na madeira, papel, etc. Outros materiais também podem ser destruídos pelo cupim, tais como plásticos, gesso, alvenaria, mas a destruição existe porque a colônia dos cupim sai à procura de celulose encontrada em fibras vegetais e por consequência destrói tudo o que obstrui o seu caminho. Para o cupim digerir a celulose é necessário existir um processo de simbiose entre o inseto e micro-organismos chamados protozoários, que vivem em seus intestinos. Estes micro-organismos transformam a celulose em elemento nutriente que é então absorvido pela estrutura orgânica do cupim.

70. Danos dos Cupins: Os cupins nunca abandonam o seu ninho, exceto em tempo de revoada (reprodução). Por esta razão, os indícios de infestação dos cupins são notados quando a colônia já está em franca e progressiva atividade. O início da colônia do cupim é dado somente por um casal que procura penetrar em pequenas cavidades ou rachaduras na madeira. Imediatamente, a rainha cupim começa a postura de ovos, que podem chegar a alguns milhões durante toda a sua vida, que em algumas espécies de cupins chega a ser de 15 anos. Os primeiros operários cupins já iniciam o trabalho de escavação construindo verdadeiras florestas de saliva e madeira decomposta, conhecida tecnicamente como floresta de fungos (cupinzeiros). Com a existência dessas florestas, os cupins podem também controlar a umidade e a temperatura do microclima da colônia. A medida que a colônia dos cupim vai se expandindo, os primeiros sinais vão aparecendo; um som oco ao bater-se na madeira e pequenos furinhos de onde sai um pó granulado.

MEDIDAS DE COMBATE E PREVENÇÃO DO CUPIM

71. Barreira Química contra Cupins: Vários são os sistemas de combate ao cupim. No entanto, o mais importante a fazer é prevenir. Examinar sempre o piso de madeira, para que aos primeiros sinais de cupim possam tomar medidas de combate, costumeiramente eficiente, eliminando o problema no início. Se, porém, a infestação dos cupins já atingiu índices mais sérios, um técnico deverá aconselhar o tratamento com produto cupinicida e fungicida, que eliminará os elementos do colônias de cupim e a consequência desta infestação, que é o apodrecimento da madeira provocado por fungos que coabitam com os cupins nas suas comunidades.

72. A aplicação do produto contra o cupim é feita injetando-se nos furos feitos pelos cupins até a completa saturação dos canais ou perfurações no solo através de Barreira Química no solo ao redor de toda área construída com furos de 30 a 40 cm um do outro. Deve ser tratado também todo o piso de madeira em contato com alvenaria através de injeção e micro-pulverizações com a destruição uniforme do produto em toda a peça, com o objetivo de evitar novas infestações de cupim.

73. Na impossibilidade de um tratamento com produtos líquidos contra o cupim, o problema também pode ser resolvido utilizando-se a fumigação. Isola-se o material a ser tratado com lonas especiais e aplica-se um gás fumegante, que penetra em todas as cavidades, atingindo todos os insetos. Deve-se observar com cuidado, pisos, rodapés, janelas, assoalhos, divisórias, forros e móveis em geral, pois, com certeza, se o fenômeno da revoada ocorrer, todas estas peças estarão sujeitas à infestação de cupins.Portanto ataques causados por estes insetos, não estão cobertos por nossa garantia, uma vez que nosso depósito é dedetizado periódicamente e possui o mais rígido controle de qualidade.

EXCLUSÕES DA GARANTIA

74. Não serão contemplados por esta garantia os danos causados por:

  • I) Utilização em desacordo com as orientações relacionadas no Termo de Garantia e Orientações para Colocação e Raspagem dos Pisos de Madeira e Termo Importante Saber Madel;

  • II) Marcas de afundamento causadas por objetos sem a devida proteção, principalmente marcas causadas pelo prego do salto de sapato, muito comumente utilizado pelo público feminino;

  • III) Fitas adesivas quando coladas e retiradas de sua superfície;

  • IV) Forração do piso com material inadequado, exemplo, plástico bolha.

  • V) Instalação incorreta quando da aquisição somente da madeira;

  • VI) Manutenção contrária às instruções de limpeza da Madel, inclusive com a utilização de água em excesso ou agentes agressivos como ácidos ou esponjas abrasivas;

  • VII) Riscos, impactos ou cortes acidentais ou não;

  • VIII) Modificação, alteração, reparo ou serviço em desacordo com as orientações da Madel;

  • IX) Casos fortuitos, tais como situações decorrentes de calamidade, grave comoção pública, atos governamentais e incêndios;

  • X) Força maior, tais como inundações e quaisquer outros fenômenos da natureza;

  • XI) Instalação em áreas externas abertas e sem cobertura;

  • XII) Instalação em banheiros, cozinhas e áreas sujeitas à umidade.;

  • XIII) Instalação em locais com infestação de cupim e umidade extrema;

PRAZOS DE GARANTIA

75. A GARANTIA terá 6 (seis) anos a partir da data da instalação do produto, respeitando o conteúdo deste Termo.

76. No caso de acabamento, ou seja, verniz/resina utilizado na aplicação, a GARANTIA será fornecida pelo fabricante do produto. O prazo máximo de 90 dias após a instalação do piso de madeira deverá ser respeitado quando se tratar de aplicação do acabamento com vernizes/resinas.

77. Se, no ato da compra do piso de madeira, o cliente NÃO contrate os nossos serviços de instalação, raspagem e aplicação, a nossa GARANTIA se restringe apenas ao produto por estar seco, dentro do padrão de umidade, prazo esse de 90 dias garantido por lei a bens duráveis, desde que sejam obedecidas todas as orientações deste "Termo de Garantia e Orientações para Colocação e Raspagem dos Pisos de Madeira”.